Estudo de mercado: o que é e como fazer em 4 passos

3 de Agosto de 2022
homem e mulher apoiados na mesa de um escritório fazendo um estudo de mercado

Todo empreendedor precisa entender o mercado no qual deseja investir ou aquele em que já está inserido. Isso é fundamental para ter clareza sobre as oportunidades, ameaças e as possibilidades de crescimento. Para ter todas as análises e respostas em mãos, é recomendado fazer um estudo de mercado.

Esse tipo de ferramenta é importante para ter embasamento na tomada de decisões  e aumentar as chances de sucesso e de garantir um crescimento sustentável para a empresa.

Visto que um estudo de mercado é algo complexo de se realizar, se você tem interesse em aprender mais sobre o assunto, continue a leitura. Neste artigo, você terá acesso a todas as informações necessárias!

O que é um estudo de mercado?

Um estudo de mercado contempla diversas análises, pesquisas, avaliações e reflexões que têm como objetivo aprofundar conhecimento em um determinado nicho de mercado.

Costuma ser realizado antes de uma empresa começar a operar, mas também pode ser feito de tempos em tempos quando o empreendimento já está funcionando.

Por meio desse tipo de estudo, o empreendedor passa a ter uma visão bem mais ampla e profunda em relação ao seu negócio e, assim, criar estratégias mais embasadas e eficientes. 

Os principais pontos que são aprofundados nesse tipo de estudo são:

 

  • público-alvo;
  • concorrência;
  • hábitos de consumo e de compra;
  • tendências;
  • segmentos e nichos de mercado;
  • ameaças e oportunidades.

 

Outro ponto importante é que um estudo de mercado pode ser realizado para várias finalidades, por exemplo:

  • definição de público-alvo;
  • criação de campanhas de marketing mais estratégicas e eficientes;
  • aprofundamento na concorrência;
  • entendimento da situação socioeconômica dos consumidores;
  • compreensão do contexto fiscal da empresa.

 

Quais são os tipos de estudos de mercado?

Existem várias categorias e tipos de estudos de mercado. Em seguida, você poderá conferir aqueles que são mais realizados pelas empresas dentro das seguintes abordagens:

 

  • exploratória: é um estudo com o objetivo de descobrir novas tendências e movimentos do mercado e dos consumidores;
  • experimental: são realizados experimentos práticos que envolvem esferas internas da empresa, o comportamento do consumidor ou a interação com concorrentes;
  • descritiva: visa descrever de maneira detalhada um determinado contexto, situação ou agente do mercado.

 

Qual é a importância de um estudo de mercado?

Empreender é uma jornada que mistura os benefícios da liberdade de ser dono do seu próprio negócio e os desafios de gerir uma empresa. Quanto mais preparado o empreendedor estiver, melhor.

Um estudo de mercado é importante porque ajuda a minimizar os riscos e aumentar as chances de sucesso. Trata-se de um aprofundamento em diferentes aspectos que impactam o negócio.

Quanto mais dados, informações e análises um empreendedor tem em mãos, maiores são as chances de tomar decisões estratégicas que impactem positivamente  o crescimento da organização.

 

Leia também | Como fazer um plano de negócio? Confira o passo a passo aqui 

 

Lembrando que é fundamental que esse tipo de estudo seja feito antes da abertura da empresa, mas também precisa ser realizado de tempos em tempos quando a operação já está rodando. Como você já conferiu anteriormente, é um processo que pode se aprofundar em diferentes esferas. Entre as suas principais vantagens, podemos citar:

 

  • garante uma visão mais estratégica do negócio;
  • ajuda no mapeamento e entendimento de tendências do mercado;
  • contribui para a melhora da relação e comunicação com os clientes;
  • fornece direcionamentos embasados para ações de marketing;
  • direciona tomadas de decisões estratégicas de curto, médio e longo prazo;
  • garante coleta de dados e informações sobre o público-alvo e concorrentes que embasam decisões presentes e futuras.

 

Como fazer um estudo de mercado em 4 passos

Agora que você já sabe o que é um estudo de mercado, vamos nos aprofundar no passo a passo para entender como colocá-lo em prática. Confira:

 

1. Problema e objetivo da pesquisa

Essas primeiras definições são muito importantes para ter clareza sobre o que você está buscando com o seu estudo. 

O problema trabalhado na pesquisa é resultado de um problema do próprio negócio, ou seja, é aquilo que você deseja solucionar e irá conduzir todas as análises.

Vamos supor que seja necessário aumentar o número de vendas. A partir disso, o problema da pesquisa é entender o que é viável fazer para aumentar o número de vendas.

Além disso, é importante definir os objetivos, ou seja, aquilo que será feito para solucionar o problema proposto. Continuando o exemplo acima, o objetivo geral poderia ser “entender os aspectos que estão interferindo no aumento das vendas”.

E, para complementar, é possível definir objetivo específicos também, que nesse caso poderiam ser:

 

  • avaliar as estratégias de vendas e marketing;
  • conversar com clientes para entender o nível de satisfação;
  • levantar o histórico de vendas;
  • entender os fatores decisivos de compra;
  • aprofundar nos diferenciais da concorrência.

 

2. Público-alvo e da amostra da pesquisa

O próximo passo é, a partir dos objetivos, entender quem é o público-alvo da pesquisa. Lembre-se de que nem sempre será o consumidor final: também podem ser colaboradores, fornecedores ou parceiros.

Além disso, é necessário definir a amostra da pesquisa, que nada mais é do que uma delimitação do universo que será representado no seu estudo.

 

3. Metodologia da pesquisa

Existem diferentes metodologias de pesquisa e é necessário conhecer cada uma para escolher aquela que é mais adequada para o objetivo do estudo.

A pesquisa quantitativa é baseada em dados numéricos e estatísticos. Já a qualitativa visa compilar informações de caráter subjetivo, como opiniões, emoções e percepções e, portanto, os resultados não aparecem em números

Além disso, a pesquisa pode ser baseada em dados primários, ou seja, com a aplicação de questionários, entrevistas etc.

Outra possibilidade são os dados secundários, que se tratam de informações em bancos existentes, como institutos renomados.

 

4. Coleta de informações e análises

A coleta de informações pode ser feita de diferentes formas. É possível utilizar plataformas de pesquisa automatizada e criar questionários online que são ágeis, simples e seguros. 

Considere também a abordagem “face to face”, em que o entrevistador aborda os respondentes diretamente. O ponto positivo é a possibilidade de aprofundamento, porém, é um método que exige mais tempo e dinheiro.

A pesquisa no formato de grupo focal também é uma opção. Reúne várias pessoas em um mesmo ambiente para estudar as suas reações e percepções em relação a um determinado assunto ou produto.

Assim que as coletas forem realizadas, chega a hora de fazer as análises.

Se você tiver optado por um questionário online em uma plataforma de pesquisa, os esforços nessa etapa serão reduzidos com a geração de relatórios automáticos.

Por outro lado, se tiverem sido feitas entrevistas ou grupos focais, o trabalho será um pouco maior para organizar todos os insights.

Com todas essas informações em mãos ficou muito mais fácil começar a planejar o seu próximo estudo de mercado, não é mesmo? Se ainda tiver alguma dúvida, escreva nos comentários!

Por Equipe Cora

Junte-se a mais de 100.000 negócios e receba conteúdos para alavancar os resultados da sua empresa direto no seu email!

A Conta PJ gratuita e sem burocracia que o seu negócio merece.

Cadastre a sua empresa em menos de 10 minutos e abra uma conta PJ totalmente sem custos. Junte-se a mais de 100.000 empreendedores, economize tempo e dinheiro e foque no que importa: no seu negócio.

5/5

“Excelente app, bem simples e entrega o que promete. Cobrança gratuita de boleto que reduziu bastante os custos na empresa” Guilherme Silva

Recebemos seus dados!

Enviamos um email de confirmação para você. Não esquece de checar a sua caixa de entrada depois! 

Se você quiser, você pode continuar a sua leitura agora.

Chegou o cartão de crédito PJ da Cora, exatamente do jeito que a gente gosta: com zero tarifas, sem burocracia e feito sob medida para o seu negócio

Título

Descrição