Entenda os motivos pelos quais a Cora não cobra taxas do PIX PJ #CoraDescomplica

28 de Abril de 2021
taxa do pix cora

O PIX chegou ao Brasil com o potencial de alavancar a competitividade e a eficiência do setor de meios de pagamento,  além de reduzir o custo e promover a inclusão financeira.

Isso se deve à praticidade, agilidade e economia que esse nosso modelo de pagamento instantâneo oferece. Não à toa, a adesão ao PIX  superou as expectativas do Banco Central (BC).

De acordo com o último levantamento do BC, somente neste ano, mais de 286 milhões de operações entre contas bancárias (80% do total) foram efetuadas por meio do sistema. Por outro lado, as operações feitas entre empresas (B2B) representaram apenas 2,5% do total realizado por meio de pagamento instantâneo em janeiro. 

Especialistas avaliam que um dos motivos da baixa adesão é a incerteza que muitos empreendedores ainda têm sobre como será a cobrança de taxas pelo uso do PIX. 

Sabemos que cada centavo é contabilizado em uma empresa – e isso não é uma forma de expressão. Assim, encontrar o meio de pagamento mais vantajoso significa aumentar os lucros do negócio. 

Por este motivo, vamos te contar o que a Cora pensa da cobrança pelo PIX PJ e como sua empresa pode se beneficiar ao adotar esse meio de pagamento.

O PIX na Cora é gratuito para quem empreende

Acreditamos no PIX como um meio de pagamento eficiente, ágil e inovador e é por isso que não cobramos taxa do PIX Cora — e não pretendemos cobrar no futuro.

Além disso, os boletos da Cora também são completamente gratuitos, desde a emissão e reemissão – quando gerados pelo app – até o cancelamento e compensação. Também não cobramos taxas para transferências (TED), independente do agente financeiro de destino.

Isso porque a Cora nasceu para eliminar as burocracias desnecessárias e transformar a relação da sua empresa com a rotina financeira. Acreditamos em serviços financeiros descomplicados e acessíveis, que auxiliam a tomada de decisão e que preservam o tempo e dinheiro de cada empreendedor.

Leia também | Como a Cora ganha dinheiro sem cobrar por boletos e transferências?

Agentes financeiros passaram a cobrar taxas do PIX PJ

De acordo com o BC, nas operações entre pessoas físicas, o PIX deve ser gratuito. Já no uso por empresas, fica a cargo da instituição financeira decidir se irá cobrar e quanto irá cobrar pela transação. Ou seja, o processo é semelhante ao que acontece com as tarifas de transferência atuais (TED e DOC).

No fim do ano passado, a expectativa do Banco Central era de que o custo médio para realizar as operações PIX entre pessoas jurídicas fosse relativamente menor do que o cobrado em DOCs, TEDs e até mesmo em cartões de crédito e de débito. No entanto, não é o que vemos na prática: algumas instituições financeiras chegam a cobrar até R$10,00 por cada transação PIX.

Mas, esse custo faz sentido?

O valor cobrado pelo Banco Central por cada transação do PIX é muito baixo: R$0,01 a cada 10 transações efetuadas. Portanto, entendemos que não faz sentido repassar esse custo ao cliente e não consideramos justo cobrar taxas altas por um produto barato.

Inclusive, essa cobrança pode desencorajar as empresas a adotarem um método de pagamento com potencial grandioso de transformação do setor e da rotina financeira do pequeno e médio negócio.

Leia também | Como funciona o PIX para PJ?

O PIX é um produto necessário para o crescimento de pequenos negócios

Os impactos do PIX para os pequenos e médios empreendedores são evidentes: empresas que, há bem pouco tempo, não tinham oportunidades de diversificar as suas formas de pagamento, encontraram uma opção prática e segura para enviar e receber pagamentos. 

A Cora acredita no potencial do modelo de pagamento instantâneo  para descomplicar a rotina financeira do empreendedor e trazer mais rapidez e praticidade para as empresas realizarem transações no dia a dia, complementando as opções de pagamento que já existem.

A alta adesão do PIX por pessoas físicas indica uma potencial mudança de hábitos do consumidor e o empreendedor precisa acompanhar essa mudança. Portanto, o PIX é uma ferramenta essencial para compor a cesta de pagamentos dos empreendedores. 

Além disso, as micro e pequenas empresas são as que mais têm dificuldades para conseguir manter o seu fluxo de caixa saudável. Isso ocorre porque as vendas nem sempre são recebidas de forma imediata. 

Para as vendas realizadas com o boleto bancário, o lojista precisa esperar a sua compensação para ter o valor disponível. Caso o pagamento seja realizado nos fins de semana e feriados, os valores serão creditados somente no próximo dia útil. Nas vendas por meio do cartão de crédito, os valores estarão disponíveis em até 30 dias após a data da compra.

Por outro lado, o PIX disponibiliza o acesso total aos recursos em até dez segundos, independentemente do dia e da hora do pagamento.  Nesse sentido, o pagamento instantâneo otimiza a geração de recursos do empreendedor, de modo que ele tenha mais autonomia antes de partir em busca de uma linha de crédito com juros elevados para honrar os compromissos. Utilizar o PIX é ter dinheiro em caixa!

É por estes motivos que acreditamos no PIX como um produto capaz de fazer a diferença na vida do empreendedor. 

Reduzir custos promovendo a inclusão financeira sem taxas abusivas, em um mundo em que os empreendedores precisam se desdobrar para cumprir suas funções, alimenta o propósito do nosso serviço. A Cora existe para ajudar os empreendedores a atingirem os seus sonhos, criando prosperidade e crescimento econômico.

 

Por Equipe Cora

Cadastre-se na newsletter da Cora e receba conteúdos exclusivos para quem empreende

Ao assinar a newsletter, declaro que li e concordo com a Política de Privacidade da Cora.

Título

Descrição

Recebemos seus dados!

Enviamos um email de confirmação para você. Não esquece de checar a sua caixa de entrada depois! 

Se você quiser, você pode continuar a sua leitura agora.