TED e DOC: um guia sobre os métodos de transferência

3 de Fevereiro de 2021
Qual a diferença entre TED e DOC

Quem costuma realizar transferências bancárias precisa conhecer as diferenças entre TED e DOC. Isso porque, é possível economizar bastante com taxas ao enviar dinheiro de uma conta para outra.

Embora tenham características semelhantes, os dois serviços financeiros possuem algumas diferenças importantes, como o limite de valor e o tempo para que o dinheiro fique disponível na conta de destino.

No post de hoje, entenda como funciona cada tipo de transferência bancária, descubra quando é uma boa alternativa utilizar cada uma delas e como economizar com esse tipo de tarifa bancária.

abrir conta Cora

Qual a diferença entre TED e DOC?

Fazer uma transferência nada mais é do que enviar dinheiro de uma conta para outra, sem a necessidade de realizar saques e depósitos, por exemplo. Nesse caso, o dinheiro sai automaticamente da conta A e cai na conta B em um prazo que depende do tipo de operação.

TED e DOC são duas modalidades de transferência bancária que o consumidor pode escolher na hora de enviar uma quantia de uma conta para outra, seja de mesma titularidade ou não. Essas modalidades possuem duas características que as diferenciam:

  • O limite (ou quantidade de dinheiro) que o cliente pode transferir;
  • O prazo que leva para o dinheiro cair na conta de destino.

Veja as principais diferenças entre TED e DOC na tabela abaixo:

Modalidade DOC TED
Prazo O valor cai na conta de destino no próximo dia útil, mas pode levar mais tempo se a transferência for feita após às 22h. O valor cai no mesmo dia, caso a transferência seja feita até às 17h.
Valor máximo R$ 4.999,99 Não há limite máximo
Valor mínimo Não há limite mínimo Não há limite mínimo

Agora, vamos aos detalhes de cada tipo de transferência e qual é a diferença entre TED e DOC.

O que é TED?

TED (Transferência Eletrônica Disponível) foi criada em 2002 pelo Banco Central e sua principal característica é que a efetivação pode ser concluída no mesmo dia da operação – ou seja, o dinheiro “cai”  mais rápido na conta de quem está recebendo.

Geralmente, o dinheiro é creditado em até 90 minutos na conta do destinatário, se a transação for feita até as 17h (horário de Brasília). Isso porque não há necessidade de a operação passar pelo sistema de compensação dos bancos.

É, portanto, um meio mais rápido de transferir dinheiro. Outra característica é que não há um limite mínimo ou máximo de valor para transferência, sendo indicada para quem deseja realizar operações com valores mais elevados.

O que é DOC?

O DOC (Documento de Ordem de Crédito) também não possui um valor mínimo, mas tem uma quantia máxima que pode ser enviada pela operação, que é de até R$ 4.999,99. Ele é indicado para quem quer realizar transferências bancárias de valores mais baixos.

Diferente da TED, o dinheiro é liberado apenas no dia útil seguinte ao do processamento da operação, já que passa pelo sistema de compensação (primeiro pelo banco da pessoa que realizou a transferência, para depois chegar ao banco de quem vai receber o dinheiro).

Até janeiro de 2016, havia um limite mínimo exigido para uso do TED e valores inferiores a esse limite tinham que ser enviados por meio de DOC, mas a partir dessa data, o limite foi extinto. Abaixo de R$ 5 mil, portanto, você pode escolher tanto o DOC quanto o TED.

Leia também | Como ganhamos dinheiro sem cobrar por boletos e transferências?

Diferença entre TED. DOC e PIX

Semelhante ao TED e DOC, que já conhecemos, o diferencial do PIX está justamente na agilidade e disponibilidade em que a transação é realizada, independente do dia da semana ou horário.

Os pagamentos e transferências bancárias que conhecemos dependem de um processo chamado “compensação bancária” para serem efetuados. Ela é necessária devido à comunicação que deve ocorrer entre o agente financeiro de quem envia e de quem recebe o dinheiro.

No Pix, não há a necessidade da validação de um intermediário para a compensação da transação. As  transferências e pagamentos ocorrem diretamente da conta do usuário pagador para a conta do usuário que recebe o valor.

Outra diferença está na simplificação das informações solicitadas. Atualmente uma transferência eletrônica de dinheiro demanda que o usuário informe alguns dados como CPF e nome completo do beneficiário, por exemplo. Já no Pix, também haverá a opção de usar uma chave de acesso ou QR code.

Entenda as principais diferenças entre DOC, TED E PIX na tabela abaixo:

Modalidade DOC TED PIX
Prazo O valor cai na conta de destino no próximo dia útil, mas pode levar mais tempo se a transferência for feita após às 22h. O valor cai no mesmo dia, caso a transferência seja feita até às 17h. O valor cai na conta de destino em até 10 segundos, independente do dia ou horário que foi realizado.
Disponibilidade Em dias úteis, geralmente entre 6h e 17h30 Em dias úteis, geralmente entre 6h e 17h30 Qualquer dia e horário
Valor máximo R$ 4.999,99 Não há limite máximo Não há limite máximo
Valor mínimo Não há limite mínimo Não há limite mínimo Não há limite mínimo
Como fazer? É preciso digitar os dados do recebedor: banco, número de agência e conta, CPF ou CNPJ. É preciso digitar os dados do recebedor: banco, número de agência e conta, CPF ou CNPJ. É necessário informar a chave do recebedor (CPF, número de celular ou e-mail) ou ler o QR Code.

Leia também | Entenda as diferenças entre PIX e outros métodos de pagamento

Como fazer uma transferência via TED ou DOC?

A transferência por TED ou DOC pode ser realizada diretamente na sua agência bancária, no caixa eletrônico ou pela internet (no aplicativo ou internet banking). Alguns dados sobre quem irá receber o dinheiro serão necessários na hora de realizar a transação:

  • Nome completo de quem vai receber o dinheiro
  • CPF ou CNPJ de quem vai receber o dinheiro
  • Valor a ser transferido
  • Tipo de conta (corrente ou poupança).
  • Dados bancários (agência, conta e código do banco de destino).

O código do banco é um número de identificação do agente financeiro, definido pelo Banco Central do Brasil. Ele possui três dígitos e garante que os recursos serão enviados para o destino correto, evitando erros.

Vale lembrar que para transferências entre contas do mesmo banco, nem sempre é preciso informar o CPF ou CNPJ e os valores costumam cair no mesmo dia.

Leia também | Conta Jurídica: o que você ganha com uma conta só para negócios?

Quanto tempo demora para cair a TED e o DOC?

Como vimos anteriormente, uma das diferenças entre TED e DOC é o prazo para o valor ficar disponível na conta de destino.

Se você possui urgência em enviar o valor para outra conta, a TED é mais indicada, já que p valor cai na conta de destino poucos minutos após a autorização, desde que transferência seja feita antes das 17h.

Já o valor transferido por DOC só é efetivado no dia útil seguinte, para transações feitas até as 21h59. Depois desse horário, o dinheiro só vai cair na conta do beneficiário no segundo dia útil.

Na prática funciona assim:

  • Uma transferência TED realizada em uma segunda-feira até às 17h cai no mesmo dia.
  • Uma transferência TED realizada em uma segunda-feira, após às 17h, cai na terça-feira.
  • Um DOC realizado na segunda-feira até às 21h59 cairá na terça-feira (próximo dia útil).
  • Um DOC realizado realizado na segunda-feira após às 22h cairá na quarta-feira   (segundo dia útil).

Quanto custa o TED e DOC?

Boa parte das instituições financeiras cobram tarifas para TED ou DOC, principalmente quando são realizadas para outros bancos. Os valores variam conforme a instituição na qual você tem conta.

Geralmente, as TEDs e DOCs realizados online ou em caixas eletrônicos são mais baratos, que as realizadas presencialmente nos caixas das agências. Os valores variam entre R$ 8,00 e R$ 20,00.

Muitos bancos ainda oferecem pacotes de tarifas mensais que incluem um número limitado de TEDs e DOCs — por isso, vale conferir se você possui transferências incluídas no seu tipo de conta ou não. Excedendo esse número, porém, o usuário começa a pagar pelas transferências para outros bancos.

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) mantém um arquivo atualizado com todos os preços cobrados para a realização destes serviços. Para ter acessos aos dados, basta acessar o site da Febraban e procurar pelo nome da sua instituição no menu, na parte de cima.

É possível realizar transferências gratuitas?

Sim! A chegada das fintechs – empresas inovadoras que usam a tecnologia para revolucionar o mercado financeiro – mudou muito o cenário bancário no Brasil. Por serem online e não precisarem manter estrutura similar à dos bancos tradicionais, contas digitais podem oferecer tarifas mais competitivas, entregando um melhor custo-benefício aos seus usuários.

Na Conta PJ Cora, por exemplo, empreendedores podem fazer transferências TED gratuitas e ilimitadas para qualquer banco, diretamente pelo aplicativo. Além disso, serviços como pagamento de contas e emissão e gestão de boletos são 100% gratuitos.

Leia também | Conta empresarial: como escolher a melhor?

Doc, TED ou PIX: qual transferência é mais vantajosa?

Para fazer a melhor escolha é importante ter em mente sempre a urgência da operação e a diferença entre as tarifas:

Se você precisa realizar uma transferência para o pagamento de uma conta no último dia do vencimento ou se o destinatário tem urgência no recebimento dos recursos, o TED é a melhor opção.

Por outro lado, se o destinatário puder esperar um ou dois dias para receber o valor, o DOC pode ser uma boa alternativa, desde que a taxa seja menor. Em alguns bancos o DOC é mais barato, então é uma forma de economizar com tarifas bancárias.

Atentar-se para esses detalhes pode fazer seus DOCs e TEDs saírem bem mais baratos.

Na Cora, você não paga nada para fazer e receber tranferências TED e PIX para empresas. Com o PIX, você pode receber de seus clientes a qualquer hora e dia da semana e o valor estará disponível de forma instatânea na sua conta.

E agora que você já sabe a diferença entre TED, DOC e PIX, comece a realizar transferências gratuitas e ilimitadas com a Conta Digital Cora e aproveite para emitir boletos gratuitos também . Acesse o nosso aplicativo e experimente!

 

Por Vanessa Ferreira