Como gerar boleto bancário? Tudo sobre o método de pagamento

1 de Junho de 2020
como gerar boleto bancário

O boleto bancário é uma das opções de pagamento mais democráticas que existem. Isso porque, ele atende mesmo os que não possuem cartão de crédito ou conta bancária. Ele também é fácil para emitir, pagar e receber, sendo uma alternativa prática e econômica tanto para quem vende quanto para quem compra. A seguir, entenda como gerar boletos e diversifique as opções de pagamentos do seu negócio. Acompanhe.

Neste conteúdo você vai entender:

  • Como gerar boletos na prática
  • O que é um boleto bancário
  • Tipos de boletos bancários
  • Campos do boleto de cobrança
  • Como funciona a cobrança via boleto bancário 
  • Plataformas para gerar boletos
  • Como escolher a melhor plataforma 

 

banner

Como gerar boletos na prática?

Existem duas principais formas de gerar boletos: diretamente por uma instituição financeira ou por meio de uma plataforma de cobrança.

No primeiro caso, é necessário ser correntista do banco ou associado a uma carteira de cobrança, que oferece o serviço de emissão de boletos. Geralmente, é possível realizar a operação por meio do internet banking ou aplicativo. No segundo caso, é preciso criar uma conta em uma plataforma de cobrança, que oferece exclusivamente o serviço de emissão de boletos online.

Antes de escolher a melhor alternativa, é importante considerar as taxas envolvidas na operação e as condições que cada plataforma oferece, visto que a qualidade do serviço depende de fatores como taxas cobradas e bom funcionamento da plataforma..

Uma prática comum no mercado é a cobrança de taxas de emissão e compensação do boleto, bem como outras taxas em caso de emissão de segunda via, cancelamento do boleto ou para manutenção de títulos vencidos.

A melhor alternativa, portanto, é buscar um parceiro que ofereça o serviço de gestão de boletos de forma gratuita. É o caso da Conta Digital Cora, que oferece gratuidade no serviço em todas as etapas: desde a emissão até a compensação. Dessa forma, não será necessário reduzir a margem de lucro sobre suas vendas.

Leia também | TEC: saiba como evitar a cobrança por emissão de boleto

Como gerar boletos na Cora?

O processo de emissão de boletos no aplicativo da Cora é bastante simples e intuitivo. Veja o passo a passo:

 

O que é um boleto de cobrança?

Em linhas gerais um boleto bancário é um título de cobrança que pode ser pago em qualquer instituição ou estabelecimento conveniado até a data de vencimento indicada.

Em alguns casos, é possível autorizar o pagamento após o vencimento, já com a aplicação de multa e juros pelo atraso.

Leia também | O que é cobrança centralizada?

Tipos de boleto de cobrança

A dinâmica do boleto bancário passou por algumas mudanças após a implantação da Nova Plataforma de Cobrança da Febraban, o que garantiu mais segurança e controle ao método de pagamento. Veja o que mudou:

Boleto simples

Desde 1993, quando os boletos começaram a vigorar, a maioria das cobranças eram feitas sem o registro bancário e a modalidade ficou conhecida como boleto simples ou boleto sem registro. Dessa forma, as informações do boleto poderiam ser alteradas ou excluídas sem aviso prévio ao banco. Por isso, não era possível verificar e rastrear as informações da cobrança caso uma fraude fosse identificada.

Boleto registrado

A partir de 2018, com as mudanças impostas pela Febraban, surgiu o boleto registrado. Com ele, as instituições bancárias podem acessar as informações da cobrança e identificar quem é o pagador.

Além disso, também fica negada a possibilidade de pagamento de um valor que não esteja registrado no sistema bancário. Todo o processo fica salvo na Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP) ou na Base Centralizada.

Campos do boleto de cobrança

Ao fazer um boleto bancário é importante entender o significado de cada um dos seus campos. Por incrível que pareça, todos aqueles números e códigos representam informações relevantes. Veja quais são:

    • Sacado: é o comprador do produto ou serviço, ou seja, quem paga o boleto. Para boletos registrados, é preciso informar o CPF ou CNPJ obrigatoriamente.
    • Cedente: é o emissor da cobrança, isto é, quem efetuou a prestação do serviço ou a venda da mercadoria. No caso de utilização de um intermediador de pagamentos, será o nome dessa empresa que aparecerá como cedente.
    • Sacador/avalista: Nome e CPF ou CNPJ da pessoa que irá receber o pagamento.
    • Agência e Código do Cedente: trata-se do número da agência e código que identifica quem efetuou a prestação do serviço ou a venda da mercadoria. No caso de utilização de um intermediador de pagamentos, o código dessa empresa deve aparecer no campo.
    • Valor do boleto bancário: é o preço do serviço ou produto que diz respeito à cobrança.
    • Data de vencimento: é o prazo máximo que o sacado tem para efetuar o pagamento do boleto bancário. Ao ultrapassar esse período, ele fica responsável por arcar com a mora, multa ou juros por atraso.
    • Multa de mora e juros: trata-se das taxas cobradas pelo atraso no pagamento, que podem ser cobradas ou não pelo cedente. A multa de mora diz respeito à multa por atraso, que não pode ultrapassar 2% do valor do título. Já o teto dos juros definido por lei é de 1% ao mês, que deve ser cobrado proporcionalmente aos dias de atraso do pagamento.
    • Nosso número: é uma espécie de RG do boleto, uma sequência numérica que faz parte da linha digitável.
    • Linha digitável: a linha digitável é composta por 48 números, que são divididos em 5 grupos diferentes. O código permite o pagamento do título sem a necessidade de imprimi-lo.
    • Código de barras: é um conjunto gráfico representado por listras que armazena as informações do boleto para a identificação do leitor de código de barras.

 

banner

Como funciona a cobrança via boleto bancário?

A cobrança via boleto bancário funciona de forma muito simples: o cedente emite o boleto e o envia para o sacado, no endereço apontado em seu cadastro (e-mail ou endereço físico), em período hábil para que se execute o pagamento, geralmente entre 5 e 10 dias antes do vencimento.

Quando o banco recebe o pagamento, ele credita o dinheiro na conta da empresa ou pessoa física — cedente —, dentro do período de compensação estabelecido em contrato, debitando a taxa ou percentual que lhe é devido pelo serviço, se houver.

O período de compensação do boleto bancário varia entre 3 a 5 dias úteis, de acordo com o tempo de validação do cedente e instituição financeira.

Quando o boleto é emitido pela própria instituição financeira o tempo de validação pode ser menor, já que não há necessidade de intermediação.

Plataformas para gerar boletos

Sim, o cartão de crédito conquistou muita popularidade, mas o boleto bancário ainda é o meio de pagamento mais utilizado no Brasil.  E, para facilitar a vida dos empreendedores, existem plataformas para gerar boleto online de forma simples e rápida.  

Confira  as diferenças e semelhanças entre os principais modelos de plataformas para gerar boletos:

Banco tradicional

O banco tradicional oferece o boleto bancário, um documento largamente utilizado no Brasil como instrumento de pagamento de um produto ou serviço prestado. Através do boleto, seu emissor pode receber do pagador o valor referente àquele pagamento.

As taxas de emissão de boleto bancário variam de banco para banco. Por isso, é importante escolher bem a instituição financeira com a qual você vai criar um relacionamento.  Para uma cobrança com registro,  pode custar entre R$ 1 e R$ 12, dependendo da instituição financeira.

Leia também | Lista de códigos dos bancos atualizada

Conta Digital

Uma alternativa moderna para emissão de boletos são as contas e bancos digitais.  Um ponto positivo para essa opção envolve o bolso: diferentemente dos bancos, a maior parte das conta digitais não têm tarifas de manutenção e cobram tarifas mais baixas para os serviços oferecidos, ou mesmo não cobram nenhum tipo de tarifa.

As contas digitais que oferecem a emissão de boleto, permitem a emissão de boleto da mesma forma dos bancos tradicionais: por  meio do aplicativo ou da plataforma web.

No aplicativo da Conta Digital Cora, por exemplo, a emissão de boletos de cobrança é liberada para todos os usuários da Conta PJ, de forma gratuita e ilimitada. As transferências também são gratuitas e ilimitadas para qualquer banco. 

No boleto de cobrança da Cora, você pode alterar a data de vencimento, incluir juros e multa na cobrança, além de inserir o nome do pagador e o CPF (caso seja pessoa física) ou CNPJ (caso seja pessoa jurídica). 

Vale lembrar que ao contrário do boleto de depósito, o boleto de cobrança é um método formalizado para receber pagamentos de outras pessoas por serviços prestados.

Intermediador de pagamentos

Utilizado principalmente por e-commerces, um intermediador de pagamento é uma ferramenta que permite receber pagamentos no ambiente virtual. Alguns intermediadores de pagamento oferecem diversas opções de pagamento, dentre eles o boleto bancário, cartão de crédito transferência bancária 

Podemos dizer então que o intermediador é o responsável por fazer a conexão entre o consumidor, a empresa que está vendendo, e a instituição bancária ou a operadora do cartão de crédito e dar andamento ao processo de efetivação da compra. 

Um aspecto importante para ser considerado é que intermediadores de pagamento assumem a responsabilidade no lugar do cliente sobre os riscos de análise do pagamento. Se por algum motivo o usuário não honrar a dívida contraída, sua loja estará resguardada, pois o intermediador absorve o prejuízo.

Plataformas de gestão e cobrança

Outra solução para apoiar as empresa na emissão de boletos, são as plataformas especializadas em gestão de cobrança. 

Por exemplo, sistemas de gestão ERP e softwares desenvolvidos para concentrar toda a gestão da empresa, ao mesmo tempo que integra áreas como finanças, vendas, contabilidade e cobrança. Essa categoria de plataforma gerencia todos os itens de cobrança de forma automatizada, gerando maior eficiência nas negociações com devedores.

Como escolher a melhor plataforma para gerar boletos?

Chegamos ao ponto em que você precisa saber escolher qual plataforma utilizará para gerar boletos de cobrança na sua empresa.

Como dissemos ao longo deste texto,  o melhor gerador de boletos para o seu negócio, é aquele capaz de otimizar seus processos de cobrança, impactando positivamente tanto na gestão do seu tempo, quando em sua produtividade. 

Nossa dica para você escolher o melhor gerador de boletos para o seu negócio: faça um levantamento do trabalho manual que você tem e quanto isso representa em valor para a sua operação.

E o mais importante: procure por uma ferramenta que ajude você a eliminar essas atividades burocráticas e administrativas (manipulação de arquivos,  planilhas, conciliação bancária, etc) e que devolva seu tempo para  focar naquilo que realmente é importante: seu negócio.

Para garantir que você escolheu a melhor plataforma para gerar boleto com código de barras no seu negócio, também considere os seguintes aspectos: 

Segurança da plataforma 

Garanta que a plataforma ou conta digital que você escolher para emissão das suas cobranças ofereça segurança para o processo de gerar o boleto e receber o pagamento. 

A validação de segurança vinda do Banco Central é um bom selo de qualidade para você escolher seu parceiro na emissão das suas cobranças, visto que é necessário passar por uma rigorosa análise antes de receber a licença, a fim de garantir a segurança do sistema financeiro.

A Cora, por exemplo, possui a licença de Sociedade de Crédito Direto (SCD) autorizada pelo Banco Central, o tipo de instituição financeira mais segura que existe.

Praticidade da plataforma

Geralmente a emissão de boletos se torna mais simples e também mais rápida, se você escolher utilizar um sistema ou aplicativo que permite salvar informações de cada cliente e também calcular juros e multas na emissão das cobranças.

Também é importante considerar quais  recursos de gestão de cobranças são disponibilizados na plataforma, o que vai tornar muito mais prático o gerenciamento dos boletos emitidos, compensados, cancelados e até mesmo reemitidos. 

Pensando em praticidade, o ideal é que a plataforma que você escolher seja otimizada para dois aspectos principais: 

  1. Permita a emissão de boletos de forma muito rápida e simples; 
  2.  Ofereça ferramentas para você acompanhar em seu dia a dia os   recebimentos de todos os boletos gerados.

Analise os custos da operação

Nesse caso, vale a pena mapear as soluções disponíveis no mercado para encontrar o melhor custo-benefício para o seu negócio. 

Com o aplicativo da Cora, sua empresa pode emitir boletos registrados gratuitamente, sem taxa escondida e sem pegadinha. 

Os boletos são grátis na emissão e na compensação do pagamento, sem taxa escondida e sem pegadinha.  Sem mensalidade, sem taxa de adesão, sem burocracia e sem quantidade mínima.  É super rápido e fácil: alguns minutos para criar sua conta e sua empresa poderá emitir boletos registrados sem custo. Experimente agora!

banner CTA

Por Equipe Cora