Receber pagamentos online: conheça os meios mais utilizados

13 de Abril de 2021
Receber pagamentos online
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Se você possui um negócio e já cogitou se aventurar nas vendas pela internet, certamente encontrou diversos desafios, dentre eles como receber pagamentos online. Existem no mercado inúmeras soluções para essa questão, mas  pouca didática envolvendo o tema. 

Por isso, preparamos este texto para te ajudar a entender exatamente como funciona o processo. Além disso, você também vai aprender o que levar em consideração antes de escolher um meio de pagamento para cobrar pelo seu produto ou serviço.

 

O que você precisa saber para receber pagamentos online

Primeiramente, precisamos pontuar que o meio de pagamento escolhido por você vai depender do público do seu negócio e do canal de vendas utilizado, seja ele site próprio, Facebook, Instagram ou WhatsApp.

O dono de um pequeno negócio costuma fazer um controle mais manual de seus processos, conseguindo atender cada cliente de maneira bastante individualizada. Nesse caso, o pagamento via boleto bancário pode ser a melhor opção para ele, já que a gestão de cobrança pode ser feita através da sua conta PJ, por exemplo.

Por outro lado, um site que realiza vendas em todo o Brasil depende da diversificação dos meios de pagamento para alcançar mais clientes. Além disso, a contratação de sistemas de gestão é indispensável para organização financeira, já que o volume de pedidos é consideravelmente maior.

Em outras palavras, quanto maior for o seu negócio, maior será o número de agentes dentro do seu processo de pagamento e gerenciamento, já que é preciso conectar você, empreendedor, com o cliente e a sua instituição financeira.

Diferentes meios de pagamento exigem diferentes intermediários para completar a transação. Mas você pode receber pagamentos online sem gerar custos extras para o seu negócio, tudo vai depender da sua demanda e das preferências do seu público. O mais importante é ter em mente que o checkout tem grande influência no processo de vendas. 

 

Leia também | Formas de pagamento: como escolher as melhores opções para o seu negócio?

 

A importância da etapa de pagamento no ciclo de vendas

A forma de pagamento é uma das etapas mais importantes do processo de vendas. Isso porque pouco adianta oferecer um produto ou serviço incrível, com o melhor preço do mercado, se o processo de pagamento causar problemas para os clientes. Esses problemas podem ser desde insegurança para concluir o pedido, até processos de checkout muito complicados, ou ainda poucos métodos de pagamento disponíveis. 

De acordo com o relatório anual realizado pela E-commerce Radar em 2020, em média 82% dos consumidores brasileiros adicionam produtos ao carrinho de um e-commerce mas acabam desistindo da compra antes de concluir o pagamento. O percentual não está somente ligado aos pagamentos online, mas eles são indicados como uma das razões para desistência.

Seguindo essa linha, o Baymard Institute comparou 44 diferentes estudos contendo estatísticas de abandono de carrinho em e-commerces americanos. Dentre as mais de 4.300 respostas, 18% dos compradores online apontaram como razão para desistirem de uma compra processos de pagamento muito longos ou muito complicados. 

Em adição, 17% afirmaram não ter confiado no site para fornecer as informações de seu cartão de crédito. Os dados mostram que otimizar o processo de checkout de um negócio pode melhorar significativamente o número de vendas, além de fidelizar clientes. 

 

Leia também | Loja no instagram: aprenda o passo a passo para criar a sua!

 

Quais são os meios de pagamentos mais utilizados para receber de clientes online?

Como dissemos, escolher a forma de pagamento inadequada pode gerar custos extras para o seu negócio. Desse modo, é importante pesquisar as taxas administrativas de cada uma delas e optar por aquela que mais faz sentido para a sua realidade. Listamos aqui algumas das opções disponíveis.  

 

1- Boleto bancário

O bom e velho boleto bancário é o meio de pagamento mais acessível, já que nem todo mundo possui uma conta bancária e a cobrança pode ser gerada para qualquer CPF ou CNPJ.

O documento é seguro, pois é registrado com os dados do pagador, do emissor, juntamente com as informações da compra, como data de vencimento e valor. Além disso, quem emite o boleto pode configurar juros e multas por atraso, bem como desconto por pagamento antecipado. 

Outro ponto importante sobre o pagamento via boleto é a isenção da taxa de emissão oferecida por algumas contas bancárias, como a Cora. A ausência do custo transacional garante aumento nos lucros por venda.

Para o cliente, podemos dizer que existem duas grandes vantagens no pagamento via boleto. A primeira é a liberdade de realizar o pagamento como e onde quiser. Já a segunda é a possibilidade de finalizar uma compra sem a necessidade de compartilhar dados pessoais importantes, como a numeração do cartão de crédito.

Porém, como nem tudo são flores, o boleto bancário possui um tempo maior de compensação, podendo chegar a dois dias úteis. Com o processo de confirmação um pouco mais demorado, o despacho do produto acaba demorando mais tempo. O período de espera pode fazer com que clientes acabem desistindo da compra.

 

Finalmente, uma conta PJ feita para quem empreende

Descomplicada, sem taxas abusivas, sem burocracia e com  atendimento ágil pelo aplicativo.

 

2- Pix 

A grande aposta do Banco Central chegou com tudo e já conquistou o coração dos brasileiros. O Pix é um meio de pagamento instantâneo que funciona 24 horas por dia, em todos os dias da semana – incluindo finais de semana e feriados. Em outras palavras, o pagamento acontece em tempo real.

De maneira resumida, o Pix funciona como uma transferência bancária, então os valores saem da conta pagador em uma única parcela. Dessa forma, assim como para realização da TED e do DOC é preciso ter saldo suficiente na conta para completar o pagamento.

Outra vantagem é que as contas de origem e destino não precisam ser do mesmo banco. Quem vai receber o pagamento deve encaminhar uma chave Pix para que o cliente finalize a compra. Além da chave também é possível realizar o pagamento via QR Code.

Para as contas de pessoa física (PF), o Pix não possui taxas e a conta de destino também não precisa pagar nada para receber as operações. Já para as contas PJ, o Banco Central deixou livre para que cada instituição bancária possa escolher o quanto cobrar de seus clientes. Em alguns bancos, o Pix PJ chega a custar até R$ 10,00 por transação.

Aqui na Cora, o Pix é e sempre será gratuito

 

Leia também | Como funciona o Pix para PJ?

 

3- Cartão de crédito

O queridinho dos consumidores não poderia ficar de fora. Além de serem amplamente aceitos, os cartões de crédito também possibilitam o parcelamento da compra. A confirmação do pagamento ocorre rapidamente, já que a aprovação da transação é feita pelas operações no ato da compra.

Para os donos de negócio, esse meio de pagamento é bastante vantajoso porque o repasse do valor é feito pela administradora do cartão. Dessa forma,o repasse é garantido e seguro. 

Mas vale lembrar que para atingir um maior número de clientes, é preciso aceitar o maior número de bandeiras possível, tais como Visa, Mastercard, American Express, Elo e HiperCard. 

De acordo com o Banco Central, havia mais de 123 milhões de cartões de crédito ativos no Brasil no final de 2019. Esse mesmo levantamento também apontou que o número de transações efetuadas na função crédito cresceram 33% em relação a 2018.

 

Como integrar esses meios de pagamento no meu negócio?

Existem diversos meios para receber de um cliente, mas nem todos atendem as demandas de todos os negócios. Por isso, você deve olhar a sua realidade antes de escolher como receber pagamentos online. 

Se o tamanho do seu negócio permitir, o pagamento via boletos pode ser a melhor opção. Nesse modelo, o gerenciamento dos pagamentos é feito por você através dos recursos do seu banco e do sistema de gestão escolhido.  

Agora, se os seus clientes precisam de mais recursos para finalizar a compra, é ideal que você utilize um gateway ou intermediário de pagamentos no momento do checkout. Esses dois tipos de sistemas farão a ponte entre os bancos e as processadoras de crédito. 

Em uma analogia, esses softwares funcionam como a maquininha de cartão do mundo físico, que recebe o pagamento do cliente e repassa o valor para o empreendedor. As tarifas operacionais dessas tecnologias variam, por isso você deve pesquisar bastante antes de contratar um serviço. 

 

Quer saber mais sobre vendas online? Este é o segundo texto de uma série completa sobre o tema. No primeiro artigo, falamos sobre como começar fazer vendas pela internet. Se você não quer perder nenhuma novidade que acontece por aqui,  se inscreva também em nossa newsletter e fique por dentro dos melhores conteúdo sobre o universo empreendedor.

Por Giovanna Cornelio

Junte-se a mais de 100.000 negócios e receba conteúdos para alavancar os resultados da sua empresa direto no seu email!

A Conta PJ gratuita e sem burocracia que o seu negócio merece.

Cadastre a sua empresa em menos de 10 minutos e abra uma conta PJ totalmente sem custos. Junte-se a mais de 100.000 empreendedores, economize tempo e dinheiro e foque no que importa: no seu negócio.

5/5

“Excelente app, bem simples e entrega o que promete. Cobrança gratuita de boleto que reduziu bastante os custos na empresa” Guilherme Silva

Recebemos seus dados!

Enviamos um email de confirmação para você. Não esquece de checar a sua caixa de entrada depois! 

Se você quiser, você pode continuar a sua leitura agora.

Chegou o cartão de crédito PJ da Cora, exatamente do jeito que a gente gosta: com zero tarifas, sem burocracia e feito sob medida para o seu negócio

Título

Descrição