Vendas pela internet: 10 dicas para obter sucesso 

8 de Junho de 2022
empreendedor olhando para o tablet planejando vendas pela internet

Se as vendas pela internet já estavam em ascensão nos últimos anos, com a pandemia de coronavírus elas cresceram ainda mais. 

Segundo um levantamento da Neotrust, o e-commerce brasileiro registrou um faturamento recorde em 2021, totalizando mais de R$ 161 bilhões, um crescimento de 26,9% em relação ao ano anterior. Para 2022 o segmento deve faturar 9% a mais.

Se você está pensando que somente grandes empresas fazem parte destas estatísticas, está enganado. Do artesanato individual aos grandes marketplaces, todo mundo que vende pela internet aparece nesta conta. 

Tanto que de acordo com estudo da Serasa Experian, sete em cada dez micro, pequenas ou médias empresas (73,4%) do País começaram a fazer vendas online durante a pandemia e, desse total, 83,1% pretendem manter a realização dos negócios pela internet para sempre.

Portanto, se você ainda não oferece seus produtos pelo canal online ou está pretendendo abrir um negócio focado em vendas pela web, continue a leitura! Preparamos um conteúdo  com dicas preciosas para ajudar você a obter sucesso neste objetivo. Vamos lá? 

Leia também | Como começar a vender em marketplaces? Passo a passo

 

Vendas pela internet: por que é um bom negócio?

Antes de mais nada, vamos começar este texto revelando as principais vantagens de saber como vender produtos pela internet. A primeira delas é que seu negócio fica aberto 24 horas, todos os dias do ano. 

Isso significa que você pode vender produtos online sem interrupções, sem horário para abrir ou fechar sua loja, o que traz autonomia e independência para a sua vida. 

Além disso, você não precisa gastar com aluguel mensal de um espaço físico para expor seus produtos. Com uma loja online, é possível alcançar pessoas de qualquer parte do planeta e distribuir tranquilamente seus produtos por meio dos serviços de entregas. 

Os processos também para gerir uma loja online são muito mais simples do que os exigidos na administração de uma loja física. 

Em linhas gerais, a rotina básica de quem vende pela internet é gerenciar vendas, despachar pedidos, monitorar resultados e disparar e-mails e ações de marketing. E claro, controlar o estoque também e estar sempre atento aos chats dos marketplaces, já que compradores enviam perguntas o tempo todo e quanto mais rápido você responder, maiores são as chances dele finalizar a compra do seu produto. 

São tantas as vantagens e o custo é tão baixo, que não tem porque você não começar agora mesmo a fazer suas vendas pela internet. 

Leia também | 5 apps para gerar boleto bancário

 

Como vender pela internet em 10 passos

Quer começar a vender pela internet, mas não faz ideia de como fazer? Preparamos dicas para ajudar você neste processo, inclusive para quem quer saber como vender roupas pela internet. 

Mas antes de qualquer coisa, saiba que pode ser mais simples do que você imagina, com poucos passos, ou um pouco mais complicado, caso queira começar de forma totalmente profissional. As duas possibilidades são válidas e efetivas, tudo depende do seu objetivo.

A forma mais simples e prática é começar distribuindo seus produtos via  marketplaces, porque por meio deles você não precisa nem ter um site para vender seus produtos na internet, nem redes sociais específicas. Não precisa ter CNPJ (por mais que quem tem, possui mais benefícios do que quem trabalha apenas com o CPF). 

Os marketplaces são grandes lojas que distribuem produtos de diversos vendedores. Amazon, Americanas, Shopee, Submarino, Mercado Livre são alguns dos mais importantes que atuam no Brasil. 

Quando você escolhe vender pela internet apenas por meio de marketplaces, seu trabalho principal é fazer os anúncios dos produtos, certificando-se de descrever exatamente como é cada um e registrando boas fotos de divulgação, responder aos questionamentos de clientes e despachar os objetos. Quem faz isso, já está vendendo e ganhando dinheiro pela internet. Claro que pagando comissão para os marketplaces. 

Leia também | Como vender na Shopee: tudo o que você precisa saber

O segundo caminho, que pode requerer mais planejamento, é abrir sua própria loja online. Já faz um tempo que existem boas e práticas opções que ajudam nesse processo, sem você precisar contratar um desenvolvedor próprio para montar toda a sua loja. 

Algumas plataformas possibilitam que você crie seu ambiente de vendas online de forma mais simples, mas normalmente existe um custo para isso. E o “problema” é que muitos clientes preferem navegar em marketplaces, que contam com grande tecnologia, oferecendo a cada dia uma experiência mais rápida e agradável ao usuário, do que uma pequena loja na internet. Então, é preciso avaliar se o custo de abrir uma loja própria realmente compensa. 

Mas, lembre-se: um canal de distribuição não exclui o outro. Você pode perfeitamente ter sua loja online própria e também oferecer seus produtos em marketplaces tranquilamente. 

Agora que você já conhece essas possibilidades para vender pela internet, saiba como começar a comercializar seus produtos agora mesmo com 10 dicas práticas. 

1. Faça um estudo de mercado e escolha seu(s) produto(s)

O que você quer vender e para quem você quer vender? Quais os concorrentes que já oferecem este mesmo produto para o seu público? Quais as estratégias utilizadas por eles? Entender o mercado em que você irá atuar é fundamental para descobrir qual linguagem abordar, qual preço praticar, quais os desafios e as oportunidades que vender este produto irão impor a você. 

Sobre produto, defina se irá se restringir a apenas um “produto estrela” ou a vários do mesmo segmento. Por exemplo: se irá vender apenas meias de algodão para crianças que não causam alergia e que são quentinhas para proteger do inverno (produto estrela com apresentação do diferencial) ou meias de todos os tipos para adultos e crianças de várias marcas. 

2. Escolha o nome da sua marca, invista na sua identidade visual e registre

Crie um nome para sua loja que reflita o seu real objetivo, que tenha a ver com os produtos oferecidos e que converse com seu público. É interessante produzir um logotipo para a marca e se quiser investir em embalagens personalizadas, é também muito válido. 

Os clientes gostam de receber produtos bem embalados, que revelam cuidado e atenção dos vendedores. E, quando a embalagem é “bonita”, podem presentear alguém e acabar divulgando indiretamente a sua marca. Isso ajuda no fortalecimento da sua loja online. 

O ideal é que você faça também um registro de marca junto ao CNPJ da sua empresa. Isso garante todos os direitos de proteção ao nome e você pode usá-lo como quiser.

3. Precifique os produtos para vender pela internet

Determinar os preços dos seus produtos requer muita atenção. Afinal, um dos piores erros que você pode cometer é definir o quanto esses produtos vão custar sem fazer nenhum cálculo, considerando apenas estimativas. 

É preciso considerar os custos e as despesas necessárias para manter o negócio, o custo de produção de cada unidade (se sua empresa realmente produz) ou o custo de aquisição do produto (se sua empresa apenas revende), as metas de vendas, os objetivos de faturamento, a margem de lucro que deseja obter em cada produto, o valor agregado do produto, os preços que o mercado pratica.

4. Seja honesto e preciso na descrição do seu produto

Não tem nada pior para o consumidor do que se sentir enganado quando adquire um produto pela internet. Sem dúvida, esta pessoa poderá escrever um comentário muito negativo sobre sua loja e produto caso se sinta lesado com a compra. Assim, descreva com detalhes o que você está vendendo, não omita informações. Em caso de revenda, não diga que o produto é original se na verdade ele é uma réplica. E invista em fotografias de alta qualidade e de vários ângulos para anunciar seus produtos. 

5. Defina os meios de pagamento

Ofereça diversas formas de pagamento: PIX, boleto, cartão de crédito, cartão de débito, cartão virtual. Quanto mais ampla as possibilidades, maiores são as chances do seu cliente não abandonar o carrinho e finalizar sua compra.  Mas lembre-se de avaliar e considerar o custo de cada um desses meios de pagamentos, afinal, há um percentual que deve ser pago aos bancos e administradoras de cartão em cada um deles.

6. Escolha as formas de frete e organize a logística

Como as compras serão enviadas aos consumidores? Procure garantir uma oferta ampla, sempre pensando no equilíbrio entre custo de envio e tempo de entrega. Não esqueça de pensar na logística de despacho e retorno, definindo os horários ou dias da semana em que você levará essas compras aos Correios ou às transportadoras. Para quem compra online, costuma ser um grande diferencial a entrega rápida. 

7. Preste um bom atendimento antes, durante e depois da compra 

O cliente sempre quer ser bem atendido, não importa se ele comprou um produto em uma loja física ou em uma loja virtual. Portanto, antes dele fechar a  compra, fique à disposição para atendê-lo e tirar todas as dúvidas sobre a compra e sobre o produto. 

Em marketplaces, os usuários entram em contato pelos chats. Responda rapidamente e de forma educada às solicitações. Em loja online própria, procure disponibilizar um telefone com acesso a WhatsApp para estabelecer este contato. 

E não se esqueça do pós venda também! Quando você tem cuidado e quer saber a opinião do seu cliente, ele se sente valorizado e importante. As chances dele voltar a comprar com você aumentam consideravelmente.

8. Use as redes sociais como vitrine 

O Instagram, por exemplo, é uma rede social que pode ajudar a impulsionar seu negócio. Você pode postar diariamente fotos dos seus produtos e é possível até mesmo finalizar as vendas por meio do site. Mas fique atento à caixinha de mensagens. Frequentemente os usuários enviam perguntas e solicitam mais informações e ninguém gosta de ficar esperando dias para obter uma resposta. Para minimizar a quantidade de “directs”, procure fazer uma legenda detalhada e já divulgue o preço do produto ali mesmo. Os clientes que compram pela internet valorizam muito a transparência e a praticidade. Tenha isso em mente! 

9. Tenha capital inicial e capital de giro

Por mais que vender pela internet seja uma atividade simples, ela necessita de certo investimento. Certifique-se de contar com um bom capital inicial para começar suas vendas, especialmente porque o período inicial pode demandar o uso maior de recursos financeiros. Lembre-se que pagamentos com cartão de crédito, por exemplo, demoram cerca de 30 dias para caírem na sua conta.

10. Defina estratégias de marketing 

Quais estratégias de marketing vai usar para vender seu produto? Na internet, as possibilidades são infinitas. E-mail marketing, anúncios no Google Ads, marketing de conteúdo, redes sociais. Tudo isso são ferramentas que ajudam a  promover o seu negócio.

Leia também | Plataformas de marketplace: como escolher a ideal?

Mas, afinal, o que vender pela internet?

Agora que você já sabe as vantagens de se vender pela internet e aprendeu dicas para obter sucesso no seu negócio, talvez esteja se perguntando o que oferecer, qual produto vender pela web. Em poucas palavras: o céu é o limite quando se trata de vendas pela internet. Tudo e qualquer coisa que você quiser é possível comercializar de forma online. 

Se você produz algo em casa, como bordado ou doces, por exemplo, você já pode começar suas vendas. Use as dicas que passamos acima e escolha um nome atraente para seu negócio, abra um perfil profissional em redes sociais, como o Instagram, coloque seu produto à venda em um marketplace  adequado. No caso de artesanato, o Elo7 pode ser a melhor escolha. 

Você pode também “descobrir” um produto funcional, bom, barato e trabalhar apenas com ele. Bijuterias, esmalte adesivo, lente de contato, roupas, qualquer item. Se bem trabalhada a divulgação do seu produto, você poderá obter sucesso qualquer que seja a sua escolha. 

E aí, ficou animado para começar a fazer vendas pela internet? Em caso afirmativo, esperamos que você tenha excelentes resultados com seu novo negócio! 

E saiba que você pode contar com a gente caso queira abrir uma conta PJ sem taxa e até mesmo emitir boletos para seus futuros clientes de forma 100% gratuita, sem burocracia. Não é o máximo? 

Conte com a Cora sempre, até a próxima e bons negócios!  

 

 

Por Equipe Cora

Junte-se a mais de 100.000 negócios e receba conteúdos para alavancar os resultados da sua empresa direto no seu email!

A Conta PJ gratuita e sem burocracia que o seu negócio merece.

Cadastre a sua empresa em menos de 10 minutos e abra uma conta PJ totalmente sem custos. Junte-se a mais de 100.000 empreendedores, economize tempo e dinheiro e foque no que importa: no seu negócio.

5/5

“Excelente app, bem simples e entrega o que promete. Cobrança gratuita de boleto que reduziu bastante os custos na empresa” Guilherme Silva

Recebemos seus dados!

Enviamos um email de confirmação para você. Não esquece de checar a sua caixa de entrada depois! 

Se você quiser, você pode continuar a sua leitura agora.

Chegou o cartão de crédito PJ da Cora, exatamente do jeito que a gente gosta: com zero tarifas, sem burocracia e feito sob medida para o seu negócio

Título

Descrição