O que é e como calcular a margem de contribuição?

10 de Novembro de 2021
o que é margem de contribuição

São vários os indicadores que fazem parte do dia a dia de uma pessoa que empreende. Entre eles está a margem de contribuição.

Afinal, para uma empresa funcionar por muito tempo é fundamental que ela seja rentável, ou seja, ela precisa arcar com todos os custos do negócio e ser capaz de gerar investimentos que visem o crescimento a longo prazo.

Por isso, saber qual a margem de contribuição é essencial para que você conheça o potencial do seu negócio. Descubra, nesse texto, como calcular essa métrica e como isso pode te ajudar na gestão financeira.

O que é margem de contribuição?

Também conhecida como ganho bruto ou lucro bruto, a margem de contribuição é a receita obtida com a venda dos produtos menos os custos e despesas variáveis relacionadas diretamente a venda desses produtos.

Esse valor restante é usado para pagar os custos e despesas fixas e, também, constituir o lucro do negócio.

Quando você sabe calcular a margem de contribuição do seu produto ou serviço, pode avaliar o quanto o valor da venda contribui para pagar os custos da sua empresa. Com isso, é possível avaliar como está a saúde financeira da sua empresa e se o que está sendo vendido é suficiente para pagar todas as contas e ter rentabilidade.

Essa métrica pode ser calculada para um produto específico, sendo chamada de Margem de Contribuição Unitária, ou como uma margem toda, levando em consideração todo o faturamento da empresa.

 

Encontre o preço certo para os seus produtos

Baixe gratuitamente a nossa Planilha de Precificação e garanta lucro para o seu negócio

Planilha de Precificação

 

Como calcular a margem de contribuição?

A fórmula para calcular essa métrica é bastante simples, como você verá abaixo, mas é importante entender todas as partes desse cálculo. Por isso, preste atenção na definição de todas as nomenclaturas utilizadas:

Margem de Contribuição (MC)

Essa parte você já entendeu, será o resultado do cálculo que você vai fazer. 

Após isso, será calculado o Índice de Margem de Contribuição (IMC), que é a relação entre a Margem de Contribuição e o Preço de Venda. 

Esse índice é analisado em porcentagem e quanto mais próximo de 100% for o resultado, melhor.

Preço de Venda (PV)

É a Receita Operacional Bruta Total gerada pela venda de um produto, ou seja, o Preço de Venda do produto multiplicado pela quantidade vendida.

Custo Variável (CV) 

Também chamado de Custo das Mercadorias Vendidas (CMV), são os custos relacionados à produção do produto.

Despesa Variável (DV)

São as despesas administrativas que variam de acordo com o volume vendido, como comissão de vendedores, por exemplo.

Cálculo da Margem de Contribuição (MC)

MC =  PV – (CV + DV)

Para deixar mais simples, vamos imaginar que uma empresa vende camisetas a R$50, sendo que o Custo Variável é de R$15 por camiseta e a Despesa Variável é de R$5 por item e, no mês de setembro foram vendidas 100 camisetas. Assim o cálculo ficaria:

MC = (R$ 5.000) – (R$ 1.500 + R$ 500)

MC = R$ 3.000

A venda das camisetas em setembro contribui em R$ 3.000 para a margem da empresa. Ademais, também é possível fazer o Cálculo de Índice de Margem de Contribuição (IMC):

IMC = MC / PV

IMC = R$ 3.000 / R$ 5.000

IMC = 60%

Isso significa que o Índice de Margem de Contribuição (IMC) é de 60%.

Qual a diferença entre margem de contribuição e margem de lucro?

Quando falamos nos indicadores financeiros, é muito comum que haja dúvidas a respeito deles e como calcular ou em que momento considerar cada uma dessas métricas. 

No caso da margem, é normal a confusão entre a margem de contribuição, que explicamos acima, e a margem de lucro, por isso vamos explicar a diferença entre elas:

Margem de Lucro Bruto (ML)

Esse índice indica a relação entre os custos de uma venda e o quando a empresa faturou com ela, assim a fórmula para calcular a margem de lucro bruto é:

ML = (Lucro / Receita Total) x 100 

Assim, no exemplo das camisetas, teríamos:

ML = (R$ 3.500 / R$ 5.000) x 100

ML = 70%

Margem de Lucro Líquida (MLL)

Já nesse caso, é preciso considerar os custos obtidos para ofertar o produto como impostos, despesas administrativas, aluguel, contas, tributação, entre outros, chegando ao índice de lucratividade da empresa.

MLL = [Lucro Bruto – (Despesas Fixas e Variáveis + impostos + taxas)] / Receita Total x 100

No caso das camisetas:

MLL = R$ 3.500 – (R$ 1000 + 5% de impostos + 3% de taxas) / R$ 5000 x 100

 R$ 3.500 – (R$ 1000 + R$ 175 + 105) / R$ 5000 x 100

 R$ 2.220 / R$ 5.000 x100

MLL = 44,4%

A grande diferença entre a Margem de Lucro e a Margem de Contribuição é que, enquanto a primeira vai indicar simplesmente o quanto determinado produto traz de lucro para empresa, a segunda indica o quanto cada venda contribui para a manutenção operacional da empresa.

Com esse indicador é possível saber quanto precisamos vender para manter a empresa funcionando e chegar ao ponto de equilíbrio e então a uma companhia lucrativa de fato.

 

Como precificar um produto
Baixe o nosso guia de precificação e aprenda a precificar um produto na prática.

 

Porque fazer o cálculo de margem de contribuição?

Conforme foi visto, esse indicador facilita a visualização da rentabilidade da empresa e vai te ajudar a reconhecer se a receita gerada através da venda de seus produtos ou serviços está sendo suficiente para manter o seu negócio funcionando.

Conheça os 5 benefícios de acompanhar esse indicador: 

1) Precificar produtos e serviços

Para uma estratégia comercial vencedora, é importante que os produtos tenham um preço de venda que possibilite gerar margem de contribuição positiva para a empresa.

Por isso, essa métrica é essencial na hora de fazer a precificação dos seus serviços e produtos e, embora seja difícil manter preços mais altos que o seu concorrente, é importante sempre avaliar o quanto vale para você ter preços muito baixos.

Ao olhar para a Margem de Contribuição Unitária do seu catálogo você conseguirá equilibrar preços atrativos em alguns itens com maior margem em outros para atingir rentabilidade e continuar atraindo clientes. Confira o vídeo abaixo e aprenda a precificar:

 

2) Melhor acompanhamento financeiro

Para o bom funcionamento da sua empresa, é imprescindível acompanhar algumas métricas financeiras de perto e, a margem de contribuição é uma delas. Ela vai ajudar a avaliar a performance da empresa, entendendo se o negócio está dando prejuízo ou lucro.

Sabendo disso, será possível traçar novos planos para o futuro da companhia, definir metas alinhadas ao objetivo de lucratividade, reavaliar despesas e custos fixos e até o portfólio de produtos e serviços.

3) Ajustar a estratégia comercial

Esse é o indicador que vai dizer quais produtos e serviços são rentáveis e quais geram prejuízo para o negócio. Com isso em mãos, será possível avaliar se vale a pena manter no seu portfólio os produtos que contribuem menos para o ganho bruto.

Muitas vezes é importante manter alguns produtos de margem mais baixa para dar mais opções aos clientes e, se não forem muito e não representarem a maior parte da venda, isso não precisa ser um problema.

Mas quando identificamos que uma boa parte da nossa receita vem de serviços ou produtos que pouco contribuem com a lucratividade da receita, é hora de reavaliar a estratégia da companhia.

 

Leia mais | Como ter sucesso com produtos de preço baixo e alto volume

 

4) Determinar o ponto de equilíbrio do negócio

A margem de contribuição é a base para determinar o Ponto de Equilíbrio (POE) do negócio ou break-even, que é o momento em que a receita da venda dos produtos e serviços é igual aos custos e despesas do negócio. Ou seja, a empresa não tem lucro, mas também não tem prejuízo e em breve vai começar a ser lucrativa.

O cálculo do Ponto de Equilíbrio (POE) é:

POE = Despesas fixas / margem de contribuição

Com esse indicador você saberá qual o volume de venda que precisa e qual o preço mínimo dos produtos vendidos para que chegue ao equilíbrio financeiro.

Como melhorar a margem de contribuição?

Agora que você já sabe o cálculo e a importância da margem de contribuição para a sua empresa, é legal se atentar a alguns pontos que podem otimizar esse indicador:

  • Avalie os custos: analise se é possível reduzir os custos variáveis do produto, procurando outros fornecedores ou matéria-prima com melhor custo benefício. Você também pode negociar o valor de embalagens e fretes, por exemplo, para reduzir as despesas variáveis.
  • Reveja os preços: pode ser que os custos do seu produto tenham aumentado e você não tenha reajustado os preços, por isso, é importante sempre reavaliar a precificação do seu catálogo para não ter prejuízo, sempre levando em conta os preços oferecidos pela concorrência.
  • Acompanhe os resultados financeiros: tenha sempre uma visão clara e objetiva das suas metas e acompanhe as entradas e saídas do seu fluxo de caixa e sua margem de contribuição para ter uma melhor visão da saúde financeira da empresa
Por Equipe Cora

Junte-se a mais de 100.000 negócios e receba conteúdos para alavancar os resultados da sua empresa direto no seu email!

A Conta PJ gratuita e sem burocracia que o seu negócio merece.

Cadastre a sua empresa em menos de 10 minutos e abra uma conta PJ totalmente sem custos. Junte-se a mais de 100.000 empreendedores, economize tempo e dinheiro e foque no que importa: no seu negócio.

5/5

“Excelente app, bem simples e entrega o que promete. Cobrança gratuita de boleto que reduziu bastante os custos na empresa” Guilherme Silva

Recebemos seus dados!

Enviamos um email de confirmação para você. Não esquece de checar a sua caixa de entrada depois! 

Se você quiser, você pode continuar a sua leitura agora.

Já vai? Gostaríamos de oferecer um cafezinho, mas por enquanto, oferecemos uma conta sem burocracia e sem taxas abusivas. Saiba mais e #SejaCora

Título

Descrição