Existe uma fórmula de precificação? Conheça os métodos e escolha o melhor para sua empresa

8 de Junho de 2022
fórmula de preço

Existe uma fórmula de precificação? Resposta curta: sim, existem alguns métodos para calcular o preço de venda de produtos e serviços. Utilizando uma dessas fórmulas, você não precisa “chutar” ou basear seus preços só na concorrência.

Embora também seja necessário considerar elementos como o mercado em que a sua empresa atua e a percepção de valor da marca pelo público, usar uma fórmula garante que o preço vai cobrir todos os custos e despesas, além de gerar lucro.

Neste artigo, vamos explicar os principais métodos de formação de preços, para você escolher o que melhor se adapta à sua empresa.

Qual a importância da precificação para empresas?

A precificação é um fator essencial para manter a saúde financeira da empresa. Isso porque, ao calcular corretamente o preço de venda de seus produtos ou serviços, o negócio consegue gerar lucro e se manter competitivo no mercado.

Se o preço de um produto não for suficiente para cobrir todos os custos e despesas envolvidos em sua produção, a venda vai trazer prejuízo, o que pode ser fatal para o negócio a médio e longo prazo.

Mas, além de cobrir os gastos, o preço de venda precisa gerar lucro, para que a empresa continue crescendo.

Por outro lado, se o preço for considerado alto pelo público consumidor, isso pode afetar as vendas, gerando um impacto negativo nas finanças.

Porém, dependendo do mercado e público, um preço baixo também afeta as vendas de forma negativa, pois gera dúvidas sobre a qualidade do produto ou serviço.

Percebeu como existem vários aspectos envolvidos no cálculo do preço? A precificação deve equilibrar esses elementos para garantir uma estratégia de preços sustentável para a empresa. 

Existe uma fórmula de precificação?

Sim, existem algumas fórmulas para calcular o preço de um produto ou serviço, como markup, margem de contribuição e margem sobre o custo, que veremos no próximo tópico.

Mas é importante frisar que o preço final de venda não deve ser calculado somente com base em uma fórmula de precificação. Sabe por quê?

Porque as fórmulas incluem apenas custos, despesas e o lucro desejado para chegar ao preço final de um produto ou serviço.

Porém, também é preciso considerar aspectos como a percepção de valor e os preços praticados pela concorrência para uma precificação eficiente.

Aqui é importante falar sobre a diferença entre preço e valor: preço é a quantia de dinheiro necessária para adquirir um bem ou serviço, enquanto o valor está ligado à experiência da pessoa consumidora, aos benefícios e vantagens que a compra traz.

Em resumo, você pode usar a fórmula de precificação que considerar mais adequada ao seu negócio, mas também deve analisar outros aspectos para chegar ao preço final de seus produtos e serviços.

 

Encontre o preço certo para os seus produtos

Baixe gratuitamente a nossa Planilha de Precificação e garanta lucro para o seu negócio

Planilha de Precificação

 

Quais são as técnicas de precificação existentes?

As principais técnicas de precificação existem são: markup, margem de contribuição e margem sobre o custo. Entenda como cada fórmula de precificação funciona a seguir.

Markup

Um dos principais métodos de precificação é o markup. Mas, o que é markup? É um índice pelo qual o custo de produção de um produto ou serviço é multiplicado, para chegar ao preço de venda.

Sendo assim, se o custo de produção de um produto é de R$ 40 e o markup utilizado é 2,2, o preço de venda será R$ 88. Esse método de precificação considera as seguintes variáveis:

  • Despesas fixas (DF)
  • Despesas variáveis (DV)
  • Margem de lucro (ML)
  • Custo de produção (CP)

 

O custo de produção engloba todos os gastos diretamente ligados à oferta de um produto ou serviço, como mão-de-obra e matérias-primas. 

Também é preciso considerar todas as despesas fixas e variáveis: as fixas são aquelas que ocorrem todo mês, independente da incidência ou volume de vendas. O aluguel do ponto comercial é um exemplo de despesa fixa, assim com a conta de energia elétrica.

Já as despesas variáveis podem incidir ou não, dependendo da operação no mês. Alguns exemplos são tributos, taxas, comissões e gastos com transporte.

E a margem de lucro é o valor que a empresa vai ter de retorno com a venda, após cobrir todos os custos e despesas. Temos um artigo sobre como calcular margem de lucro, para você saber mais sobre o conceito.

Para chegar ao valor do markup, utiliza-se a seguinte fórmula: 

100 / [100 – (despesas variáveis + despesas fixas + margem de lucro)]

Exemplo de cálculo do markup:

100/ [100 – (15 + 20 + 20)] 

100/ [100 – 55]

100 / 45 = 2,2

Portanto, basta substituir as variáveis na fórmula para obter o markup. Por último, multiplica-se o custo de produção pelo markup para obter o preço de venda.

Retomando o exemplo inicial, se o custo de produção do produto ou serviço é R$ 40, o preço de venda será R$ 88 (40 x 2,2).

Margem de contribuição

De forma resumida, o modelo de margem de contribuição calcula a diferença que resta do preço de venda após a dedução de todos os custos e despesas variáveis de um produto ou serviço.

A fórmula de precificação usada nesse caso é:

Margem de contribuição = valor das vendas – (custos variáveis + despesas variáveis)

A partir desse cálculo, se obtém o chamado lucro bruto. Desse valor ainda serão deduzidos os custos e despesas fixas, para chegar ao lucro líquido da empresa.

Esse método pode ser aplicado a um produto ou serviço específico para obter a margem de lucro unitária ou ser usado de forma global, fazendo o cálculo com base no total faturado pela empresa.

Vamos usar como exemplo um produto cujo preço de venda é R$ 50. As despesas variáveis por unidade somam R$ 8 e os custos variáveis R$ 10. Portanto, o cálculo com a fórmula para a margem unitária será:

Margem de contribuição = R$ 50 – (8+15)

Logo, o valor da margem de contribuição unitária é R$ 27.

 

Como precificar um produto
Baixe o nosso guia de precificação e aprenda a precificar um produto na prática.

 

Margem sobre o custo

Esse método é simples de aplicar: basta adicionar a margem de lucro desejada sobre o custo final de um produto ou serviço.

Portanto, é preciso calcular todos os custos primeiros. No caso de um produto para revenda, por exemplo, além do preço de compra, é preciso considerar o valor do frete e taxas que a venda vai gerar. O cálculo é feito a partir da fórmula:

Margem sobre o custo = valor do produto + lucro da empresa em número real

Nesse caso, se a margem sobre o custo esperada for de 80% e o custo final do produto for de R$ 35, o preço de venda será R$ 63.

Quais os erros mais comuns na hora de precificar?

Um dos principais erros na hora de precificar é não incluir todos os custos e despesas. O preço deve cobrir todos os gastos ligados à oferta de um produto ou serviço, logo, nenhum valor pode ser ignorado.

Se isso acontecer, a margem de lucro obtida com as vendas será menor que a estimada ou, na pior hipótese, a venda vai gerar prejuízo.

Portanto, é fundamental ter o controle de todos os custos e despesas para não cair nessa armadilha. Para isso, uma planilha de orçamento pode ajudar.

Imitar os preços da concorrência também é outro erro frequente. Embora os preços dos concorrentes sejam um dos parâmetros usados na precificação, é preciso considerar as especificidades do seu negócio para acertar no cálculo.

Mesmo oferecendo serviços e produtos semelhantes, os custos e despesas da sua empresa não são iguais aos da concorrência, assim como o valor agregado que você oferece. Portanto, ignorar esses fatores é um erro.

Além de usar uma fórmula e fazer as análises aplicáveis ao seu modelo de negócio, você pode facilitar o processo utilizando uma tabela de precificação.

Por Equipe Cora

Junte-se a mais de 100.000 negócios e receba conteúdos para alavancar os resultados da sua empresa direto no seu email!

A Conta PJ gratuita e sem burocracia que o seu negócio merece.

Cadastre a sua empresa em menos de 10 minutos e abra uma conta PJ totalmente sem custos. Junte-se a mais de 100.000 empreendedores, economize tempo e dinheiro e foque no que importa: no seu negócio.

5/5

“Excelente app, bem simples e entrega o que promete. Cobrança gratuita de boleto que reduziu bastante os custos na empresa” Guilherme Silva

Recebemos seus dados!

Enviamos um email de confirmação para você. Não esquece de checar a sua caixa de entrada depois! 

Se você quiser, você pode continuar a sua leitura agora.

Já vai? Gostaríamos de oferecer um cafezinho, mas por enquanto, oferecemos uma conta sem burocracia e sem taxas abusivas. Saiba mais e #SejaCora

Título

Descrição